Esclarecendo os mitos sobre gatos

Esclarecendo os mitos sobre gatos

Saiba a verdade sobre algumas crenças comuns sobre os felinos

 

 

Eles já foram reverenciados como deuses no Antigo Egito, puxaram a carruagem da deusa nórdica Freya, serviram de inspiração para as meditações budistas e hoje são famosos por terem medo de água, serem interesseiros e trazerem azar a quem cruzar seu caminho.

 

Não há dúvidas de que os gatos são os pets muito injustiçados, levando em consideração seu passado glorioso. Desde que foram associados à bruxaria na Idade Média, a fama dos gatos só piorou ao longo dos anos. Por isso, faremos justiça para os bichanos esclarecendo os maiores mitos criados sobre eles.

 

● Gato preto dá azar

 

Esta é uma crença bastante popular, mas claro que não há nenhuma evidência sobre gatos de qualquer cor influenciarem a sorte das pessoas. A superstição surgiu durante a Idade Média, quando os gatos pretos eram considerados bruxas transformadas. Mas gatos pretos não dão azar a ninguém, pelo contrário! Estudos do Instituto de Saúde Nacional dos EUA apontam que o gene responsável pela coloração preta da pelagem dos bichanos é o que os torna imune à HIV felina. São gatos de sorte!

 

Curiosidade histórica: por causa da superstição, muitos gatos foram perseguidos e banidos da Europa na Idade Média. Isso fez com que muitas cidades fossem tomadas por ratos, já que os gatos são seus predadores naturais. O resultado foi que a Peste Bubônica, transmitida pela pulga dos ratos, se alastrou pelo continente e matou milhões de pessoas.

 

● Gatos não gostam de verdade dos donos

 

Os bichanos tendem a ser muito independentes. Quase todos os felinos selvagens são solitários, exceto os leões, e essa característica permanece no felino doméstico. O mito vem da comparação que muitas pessoas fazem com cachorros, que são pets mais populares.

 

Cachorros são animais naturalmente gregários, então ficam mais próximos de seus tutores e demonstram o afeto de forma mais explícita. Isso não significa que os gatos não gostem de seus tutores, mas demonstram afeto de formas diferentes. Por exemplo, muitos bichanos presenteiam seus tutores com insetos que caçaram como forma de carinho.

 

● Gatos têm 9 vidas

 

Assim como qualquer outro ser vivo, gatos têm apenas 1 vida. A crença de que gatos possuem 9 vidas tem uma origem no Egito Antigo, onde eram considerados divinos, guardiões da noite e dos mistérios de vida e morte. Também acreditavam que os deuses visitavam a Terra usando a forma de gato.

 

Os egípcios acreditavam que os felinos eram protegidos pelos 9 deuses de seu panteão sagrado. Cada vez que um gato morria, um deus o reencarnava. Daí as 9 vidas.

 

Fato histórico: Os gatos eram tão importantes para os egípcios que uma das principais deusas do panteão era Bast, representada por uma mulher com cabeça de gato. Ela era a deusa da fertilidade e protetora das mulheres grávidas.

 

● Gatos são ariscos

 

Apesar de existirem traços de comportamento comuns em cada espécie animal, o fator individual existe. Até a 16o semana de vida os gatos estão na fase de socialização, período em que se acostuma com o meio em que vive, às pessoas e forma a sua personalidade. É importante ter paciência caso o bichano apresente um comportamento mais receoso nessa fase, acostumando-o aos estímulos e às pessoas vagarosamente.

 

Caso o gato seja muito arisco, pode ser interessante buscar por um psicólogo veterinário ou um adestrador para resolver a situação.

 

● Mulheres grávidas não podem ter gatos

 

Muitas pessoas acreditam que os gatos transmitem toxoplasmose, uma doença causada por um parasita que pode surgir nas fezes dos gatos. Infelizmente, pelo enorme preconceito contra o bichinho, muitas pessoas generalizam toda a espécie. São poucos os gatos infectados, ainda mais nos dias atuais.

 

A toxoplasmose é uma doença muito grave, que pode causar cegueira e danos cerebrais ao feto, porém o contágio é extremamente difícil e ocorre em casos muito específicos:

 

- Quando as fezes são manuseadas diretamente com as mãos - Quando as fezes não foram recolhidas no prazo de 24h (tempo de maturação do parasita)

- Quando houver contato com fezes de gatos infectados (2% da população felina)

 

A toxoplasmose só ocorre através da ingestão de material infectado, então manter as mãos limpas caso ocorra contato com algum felino infectado é primordial. Importante salientar que é mais comum o contágio da doença através do consumo de carnes infectadas que por transmissão felina.

 

Ou seja, os felinos não oferecem risco à saúde das futuras mamães.

 

● Gatos não gostam de água

 

Esse não é bem um mito. Gatos não possuem muita intimidade com a água, porém “medo” é um termo muito forte.

 

Por serem originários de regiões desérticas, os felinos não possuem informação genética evolutiva que permita uma maior intimidade com a água. Mas outros fatores também podem ser levados em consideração, como o fato de que gatos são animais extremamente territorialistas e isso faz com que eles não queiram ser privados de seu odor natural.

 

Mas, como qualquer animal, os gatos foram se adaptando ao longo do tempo e hoje muitos entram em contato com água, alguns até adoram! Raças como Angorá Turco e Maine Coon adoram nadar. Para outras raças ou para os vira-latas, é questão de costume, gatos que entram em contato com a água desde filhotes tendem a ter uma melhor relação com o elemento.

 

Curtiu conhecer mais sobre o universo felino? Fique ligado no nosso blog para conhecer ainda mais sobre o universo pet!